sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Bandidos explodem caixa eletrônico da Secretaria de Saúde de Campina Grande



Bandidos explodiram, na madrugada desta sexta-feira (18), o Caixa Eletrônico do Banco Bradesco localizado na Secretaria de Saúde da cidade de Campina Grande, no Agreste. A ocorrência foi registrada por volta das 3h30.
Apesar da forte explosão, os assaltantes não conseguiram levar o dinheiro do caixa. O local onde estava instalado o caixa eletrônico ficou completamente destruído.
Os suspeitos fugiram e durante a fuga incendiaram um veículo próximo ao bairro do Catolé, em Campina Grande. Até o momento, ninguém foi preso.

Justiça mantém prisão de vereador e ex-vereador alvos da Operação Shark


A juíza Lilian Cananeia manteve a prisão preventiva do ex-vereador Etelvandro da Silva Oliveira (PTN), conhecido como Tubarão, e o atual vereador Flávio Frederico da Costa Santos (PSD), do município de Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa. Os dois foram presos durante a 'Operação Shark', deflagrada na última quinta-feira.
Os presos passaram por audiência de custódia nessa quinta-feira (17) e a juíza decidiu mandar o ex-vereador para o Presídio Padrão de Santa Rita e o atual vereador para a sede do 5º Batalhão Polícia Militar, em João Pessoa, já que possui curso superior. Outro alvo da operação, o empresário Daniell Sales Gouveia, dono da DW Serviços e Construções Ltda., deve se apresentar a polícia nesta sexta.
A Operação Shark investiga a existência de uma organização criminosa com atuação na Prefeitura de Santa Rita. Segundo as investigações, a partir de 2013, agentes políticos (vereador e ex-vereador), sócios de empresas, secretário municipal e servidores públicos do município fraudavam licitações da Prefeitura Municipal de Santa Rita-PB, desviavam os recursos públicos correspondentes em proveito de integrantes da organização, incluindo outros agentes públicos daquela prefeitura.
O esquema foi revelado por um delator que fazia o papel de intermediário entre o poder público e as empresas. “Ele informou que o funcionário da empresa ficaria com 7% do total das notas emitidas, o intermediário com 18% e o restante era rateado entre os agentes políticos”, de acordo com o promotor Romualdo Tadeu de Araújo Dias.

Igreja é condenada a pagar R$ 100 mil a jovem da PB por exploração de trabalho infantil durante 3 anos


Uma igreja em João Pessoa foi condenada a pagar R$ 100 mil de indenização a um jovem por exploração do seu trabalho dos 14 aos 17 anos, entre março de 2012 e março de 2015. De acordo com o advogado da vítima, o pleno do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) manteve na quarta-feira (16) a decisão de uma juíza do Trabalho em um julgamento realizado em 2016.
O G1 tentou contato com a Igreja Mundial do Poder de Deus, mas até esta sexta-feira (18), a direção nacional da igreja não enviou nenhuma resposta.
Em entrevista à TV Cabo Branco, o jovem contou que seu trabalho incluía arrumar o banheiro e ajeitar o salão e muitas vezes se estendia das 7h às 23h. "Todo tipo de trabalho que existe para uma pessoa normal fora da igreja, eles mandavam dentro da igreja também”, explica.
De acordo com a vítima, após algum tempo de serviço ele ficou responsável por igrejas menores em bairros da capital e em cidades do interior. As atribuições iam desde a pregação, a cuidar da arrecadação e cumprir metas de acordo com cada pastor. “É obrigado a arrecadar um certo valor. Se isso não acontecer, somos reduzidos para voltar à sede e ali começam as punições, como arrumar as cadeiras, de manhã até a noite, faxina, lavar o banheiro”, comenta.
Por causa do horário de trabalho, o jovem conta que chegou a abandonar a escola e passou a morar na igreja. Para ver a família, era preciso ter uma autorização do pastor.

Outros casos sendo investigados

“A sentença de forma correta apontou a prática de exploração do trabalho infantil e o Tribunal do Trabalho da Paraíba manteve a condenação da igreja, reconhecendo a prática de que havia a exploração. Foi o dano moral, porque se tratava de uma criança e havia muito assédio para arrecadação de valores que pudessem vir a somar para os cofres da igreja, e o dano existencial, quando ele deixou a família e a escola e se dedicou integralmente aos trabalhos da igreja”, comenta o advogado da vítima, Adilson Coutinho.
O procurador Eduardo Varandas, do Ministério Público do Trabalho (MPT), explica que este não é um caso isolado, e que há outras investigações acontecendo no órgão. “Nós temos outros inquéritos abertos porque a sociedade nos tem denunciado. Algumas igrejas e entidades sem fins lucrativos que tem colocado, por exemplo, crianças para vender água mineral nos semáforos, crianças para espalhar panfletos nas ruas, e isso é trabalho proibido por força da Constituição da República”, completa.

Mãe reconhece corpo errado e descobre que filha não morreu em acidente na PB

 

A mãe de uma jovem atropelada na BR-101 em Mamanguape, na zona da mata da Paraíba, achava que a filha estava morta, mas descobriu que ela estava viva quando foi liberar o corpo na Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), em João Pessoa, para fazer o sepultamento. O acidente aconteceu na quarta-feira (17) e o reconhecimento na quinta-feira (18).
O acidente que deixou a jovem ferida e matou outras duas mulheres aconteceu no acostamento da BR-101, na entrada da cidade de Mamanguape, a cerca de 52 km de João Pessoa. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as três vítimas praticavam cooper no acostamento da rodovia quando o carro desgovernado invadiu o trecho e as atropelou.
A confusão no reconhecimento das vítimas começou ainda na delegacia de Mamanguape, quando a mãe Sandra Regina olhou fotos do acidente e achou que um dos corpos fosse de sua filha Rita de Cássia Lima de Almeida. O corpo visto pela mãe era, na verdade, de Edvânia Neves, de 40 anos. Além de Edvânia, também morreu no acidente Maria Priscila de Araújo, de 25 anos.
De acordo com boletim médico divulgado pelo Hospital de Trauma de João Pessoa na noite de quinta-feira, Rita de Cássia seguia internada em estado considerado grave. Segundo informações repassadas por testemunhas, Rita de Cássia teve uma perna e um braço quebrados.
O carro envolvido nos atropelamentos seguia de Recife, em Pernambuco, para Natal, no Rio Grande do Norte. O impacto foi tão forte que a parte dianteira do veículo ficou completamente destruída. O acidente aconteceu em um trecho da BR-101 onde a velocidade máxima permitida é de 60 km/h.

Ex-primeira dama da Paraíba reaparece e abraça importante causa; Veja o vídeo



A ex-primeira dama da Paraíba, jornalista Pâmela Bório reapareceu em um vídeo no qual defende uma importante causa: a Corrida do Bem em prol do Hospital Laureano, em João Pessoa.
No vídeo, recebido com exclusividade pelo Blog do Ninja, Pâmela convida a população para participar e assistir a corrida, que acontece no dia 8 de outubro.
As inscrições para quem deseja participar estão abertas e podem ser realizadas no site do Napoleão Laureano. O objetivo é arrecadar fundos para ajudar o hospital, que é referência no Estado no tratamento das pessoas com câncer.
O deputado Bruno Cunha Lima (PSDB) é quem encabeça a ação que já aconteceu em Campina Grande no último mês de maio onde foram arrecadados cerca de R$ 150 mil, doados ao Hospital da FAP.
Confira: fonte blog do ninja

Mulheres evangélicas criam site das ‘varoas gostosas’ e geram revolta



É comum que muitas pessoas definam uma imagem única da mulher evangélica. Geralmente, essa imagem inclui representantes sem tanta vaidade e indo à igrejas com o corpo sem estar em evidência. No entanto, existem muitas igrejas diferentes desse nicho. Elas abarcam pessoas que pensam diferente e não vem nenhum problema em estarem bonitas. Um blog, no entanto, está causando revolta nas redes sociais. Ele mostra mulheres que se dizem religiosas e de alguma igreja evangélica, mas que ao mesmo tempo fazem poses sensuais na internet. O nome do blog é ‘As evangélicas mais gostosas’ e mostra as chamadas “varoas” quase sempre em poses de revistas voltadas aos homens.
No blog, elas fazem muitas poses que geram comentários ruins e até revolta.


Quase sempre usando roupas provocantes, as mulheres fazem cliques até mesmo em meio aos cultos ou nas igrejas. “Nossa, eu preciso de uma mulher temente a Deus dessa forma em minha vida. Aleluia, é isso o que eu quero”, disse um dos internautas que não apenas apoia o movimento polêmico, como também deixa claro que deseja uma das “varoas” para ser uma das suas mulheres. As fotos registradas na igrejas são selfies comuns que, provavelmente, não são de conhecimento dos pastores.
O Brasil é um dos países onde é possível viver muito bem sendo de outra #Religião. No geral, todas as pessoas que pensam diferentes são bem abarcadas por outras. No nosso país, majoritariamente católico, existem evangélicos, espíritas e pessoas que prestam sua atenção aos cultos africanos.
Há também quem não acredite em nenhum Deus, ou seja de outras religiões, como os judeus, islâmicos e afins. Aqui existem leis rígidas com o preconceito de alguns contra os outros. No ano passado, infelizmente, uma menina da umbanda, no Rio de Janeiro, acabou sendo atingida por uma pedra na cabeça. A atitude teve repercussão nacional. Denunciar esses crimes pode ajudar na apuração deles.
Comentários feitos na internet para um assunto que deu o que falar
E você, o que pensa sobre esse novo blog que mostra mulheres religiosas em poses bastante sensuais. Isso tem a ver com o que é ensinado na igreja, ou não faz diferença, já que não importa a religião, as pessoas tem muitas formas de encararem a vida de maneira diversas e fazerem o que elas bem entendem? Deixe o seu comentário. Ele é sempre muito importante e ajuda no diálogo de temas relevantes para toda a sociedade. deu no blog do ninja

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Departamento de Vigilância e Saúde realiza ação de combate a esquistossomose no Loteamento Nossa Senhora das Neves

 


Na manhã desta terça-feira (15), a Prefeitura Municipal de Conde, através da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância e Saúde, deram continuidade à ação de combate á esquistossomose, doença popularmente conhecida como barriga d’água. Neste segundo momento as equipes se concentram no Loteamento Nossa Senhora das Neves.
Segundo a Chefe do Departamento de Vigilância e Saúde, Dayanne Franklin, a ação tem propósito educativo. “Estamos visitando as residências do Loteamento Nossa Senhora das Neves, fazendo entrega de materiais educativos, além da distribuição dos coletores, para que sejam feitos os exames parasitológicos de fezes”, disse.
Dayanne destacou que “após o recolhimento dos coletores, o material vai para a análise e no caso de confirmação da doença, o paciente será tratado na Unidade de Saúde de sua comunidade”, afirmou.
A campanha de combate à esquistossomose no Loteamento Nossa Senhora das Neves permanece até o final do ano. É importante destacar que não existe uma faixa etária para desenvolvimento da doença, por isso o Departamento de Vigilância e Saúde de Conde reforça que a população realiza o exame parasitológico para que seja descartada qualquer suspeita.
Sobre a doença.
A esquistossomose é causa pelo parasita Schistossoma Mansoni, que tem dois hospedeiros: o ser humano é hospedeiro definitivo e os caramujos de água doce são os hospedeiros intermediários. O indivíduo contaminado libera os ovos do parasita pelas fezes. Quando ela defecar em rios, córregos, lagos e demais ambientes que contenham água doce, as larvas são liberada e continuarão o ciclo de vida ao se alojar nos caramujos. Depois de desenvolvidas, elas são liberadas nas águas e, em contato com a pele e a mucosa do ser humano, entram no organismo e obstruem veias do fígado e intestino. Na fase crônica da doença, ocorre o aumento do fígado e baço e com eles outros sintomas, como vômitos, hemorragias e liberação de sangue nas fezes.
Tratamento.
O tratamento da doença é feito com medicamentos antiparasitários que são administrados geralmente em dose única ministrada na Unidade de Saúde mais próxima da residência do paciente.

Lula começa nesta quinta-feira caravana por cidades do Nordeste


 
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia nesta quinta-feira, 17, em Salvador, uma caravana de 20 dias por 25 cidades e nove Estados do Nordeste. Apelidada de "Lula pelo Brasil", a maratona para reforçar a popularidade do petista começa em Salvador (BA), onde ele participa de um ato às 17h, e será encerrada em São Luís do Maranhão (MA).
 
Nesse período, o ex-presidente participará de uma variedade de eventos, desde atos em defesa de políticas públicas da era petista até uma cerimônia de colação de grau, passando por cafés da manhã com prefeitos e políticos locais e reuniões com sindicatos e movimentos sociais da região.
 
Lula também receberá ao menos três títulos de doutor honoris causa, concedidos pela Universidade do Recôncavo da Bahia (UFRB), Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). Condenado na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão em julho, o petista reedita a estratégia das caravanas, usada pela primeira vez em 1993 e repetida em 2001, para fazer sua defesa e também para amarrar alianças, promover realizações de seus governos e apresentar propostas para a campanha de 2018.
 
O trajeto de cerca de 4 mil quilômetros pela Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão será majoritariamente feito de ônibus, mas também de avião e de barco. Na estrada, Lula terá a companhia fixa apenas de Marcio Macedo, vice-presidente nacional da legenda e organizador da caravana.
 
Os eventos contam ainda com a participação pontual da presidente da legenda, Gleisi Hoffman, e de parlamentares da região, como o senador José Pimentel (CE). Lula ainda deve se encontrar com os governadores petistas Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE) e Wellington Dias (PI), bem como o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).
 
A agenda completa, no entanto, ainda está sendo confirmada à medida em que a caravana vai se desenrolando. Esta é a primeira fase do projeto, que prevê também outra caravana no interior de São Paulo, no Sul, Sudeste e ao Norte. Os principais eventos vão ser transmitidos ao vivo pelo site oficial do PT na internet e pelas páginas do partido nas redes sociais.
 

Câmara de Turismo discute poluição nas praias da Paraíba


 
A Câmara Empresarial de Turismo da Paraíba da Federação do Comércio irá debater nesta sexta-feira (18) propostas e ações para fiscalização e combate aos esgotos que estão sendo despejados na orla marítima de João Pessoa. A reunião acontecerá no Centro de Lazer e Turismo do Sesc, na praia do Cabo Branco, a partir das 10h.
A coordenadora da Câmara do Turismo, Manuelina Hardman, afirmou que é preciso que seja criado um movimento para que essa prática seja impedida de acontecer e que vem poluindo as praias do litoral paraibano, em especial, na capital, prejudicando a imagem da cidade junto aos turistas e limitando o acesso da própria população a várias praias.
Relatório de balneabilidade das praias paraibanas, realizado semanalmente pela Superintendência do Meio Ambiente (Sudema), tem apontado um crescimento no número de praias onde há recomendação para que as pessoas não a utilizem por conta da poluição. Há mais de dois meses todo o trecho da praia de Manaíra está impróprio para o banho. Na semana passada, das 57 praias paraibanas, nove estavam poluídas.

Prefeitura de Araruna é condenada a regularizar transporte escolar


 
A 2ª Vara da Comarca de Araruna acatou a ação civil pública com pedido liminar ajuizada pela Promotoria de Justiça local e determinou prazo de 180 dias para que o Município localizado a 220 quilômetros de João Pessoa adote as medidas necessárias para corrigir as irregularidades detectadas no transporte escolar municipal ofertado pela prefeitura e adequá-lo às normas estabelecidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), sob pena de multa diária de mil reais.
 
Em vistorias realizadas em maio e setembro de 2014 pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Ministério Público estadual, a maioria dos veículos utilizados pelo Município de Araruna para fazer o transporte de escolares foi reprovada, por apresentarem diversas irregularidades, como motoristas sem a devida habilitação, ausência de identificação de veículo escolar, de equipamentos de segurança como tacógrafo, lanternas, extintor de incêndio, retrovisores externos e para-brisa, além de problemas nos cintos de segurança e pneus, dentre outros.
 
De acordo com o promotor de Justiça Leonardo Fernandes Furtado, foram feitas várias tentativas de resolver o problema de foram extrajudicial, mas não houve interesse da administração municipal em celebrar termo de ajustamento de conduta, por isso, o ajuizamento da ação. “Os problemas estão presentes. O risco é evidente! A situação se arrasta sem resolução administrativa, em desrespeito ao direito subjetivo à educação de qualidade. A problemática do transporte demonstra o descumprimento do dever estatal de garantir o acesso pleno à educação, prejudicando os alunos. O tratamento conferido pelo Poder Público aos alunos expõe o direito à vida e à saúde e ofende a dignidade humana dos alunos, expondo-os à situação vexatória, humilhante, desumana e degradante”, argumentou.
 
Além de implementar as medidas necessárias à regularização de todo o transporte escolar municipal promovido pela prefeitura, nos termos estabelecidos pelo Contran e CTB, o Município de Araruna deve acompanhar e fiscalizar o serviço, sobretudo no que diz respeito aos equipamentos, documentos e requisitos legais necessários ao transporte escolar. A sentença publicada no início de junho deste ano ainda obriga o ente municipal a enviar relatório mensal ao Poder Judiciário e ao Ministério Público sobre o cumprimento das obrigações.
 
Confira as medidas que Município de Araruna deve adotar no transporte escolar:
 
1. cintos de segurança em número igual à lotação, conforme regulamentação específica do Contran;
 
2. equipamento registrador instantâneo inalterável de velocidade e tempo;
 
3. encosto de cabeça segundo as normas estabelecidas pelo Contran;
 
4. dispositivo destinado ao controle de emissão de gases poluentes e de ruído, segundo normas estabelecidas pelo Contran;
 
5. lanternas de luz branca, fosca ou amarela dispostas nas extremidades da parte superior dianteira e lanternas de luz vermelha dispostas na extremidade superior da parte traseira;
 
6. autorização emitida pelo órgão ou entidade executivos de trânsito do Estado, que deverá ser afixada na parte interna do veículo, em local visível, com inscrição da lotação permitida, sendo vedada a condução de escolares em número superior à capacidade estabelecida pelo fabricante;
 
7. registro como veículo de passageiros;
 
8. inspeção semestral para verificação dos equipamentos obrigatórios e de segurança;
 
9.pintura de faixa horizontal na cor amarela, com quarenta centímetros de largura, à meia altura, em toda a extensão das partes laterais e traseira da carroçaria, com o dístico ESCOLAR, em preto, sendo que, em caso de veículo de carroçaria pintada na cor amarela, as cores aqui indicadas devem ser invertidas;
 
10. dispositivos para visão indireta, dianteira e traseira, que atendam aos requisitos de desempenho e instalação definidos na Resolução Contran n° 226, de 09 de Fevereiro de 2007 (art. 1º, Resolução nº 439, de 17 de abril de 2013);
 
11. outros requisitos e equipamentos obrigatórios estabelecidos pelo Contran;
 
12. Todos os condutores dos veículos escolares devem ter idade superior a 21 anos; ser habilitado na categoria D; não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infrações médias durante os últimos 12 meses; ser aprovado em cursos especializado e de treinamento de prática veicular em situação de risco, nos termos do Contran; além de atender a outros requisitos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito.

Ato público deixa trânsito intenso no Centro de João Pessoa

 

Um ato público de estudantes deixou o trânsito intenso na região do Parque Solon de Lucena, no Centro de João Pessoa, na manhã desta quinta-feira (17). Os manifestantes caminharam do Lyceu Paraibano, na Avenida Getúlio Vargas, passando pelo Parque da Lagoa, até o Palácio da Redenção, sede do governo estadual, na Praça João Pessoa. Às 10h30 os estudantes ocuparam a Assembleia Legislativa da Paraíba.
Com faixas e cartazes, os estudantes protestaram contra a terceirização da área da educação e pedia a saída das organizações sociais da gestão pública. A manifestação foi encabeçada pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e pela Associação Paraibana dos Estudantes Secundaristas (Apes).
Após a manifestação em frente ao Palácio da Redenção, os estudantes ocuparam o auditório da Assembleia Legislativa da Paraíba. Mariana Ferreira, primeira vice-presidente da Ubes, integrante do protesto, acrescentou que o ato é contra o sucateamento das escolas e também pelo passe livre para os estudantes.
"A educação não é gratuita, isso é mentira. Ele só vai ser gratuita quando a gente tiver direito ao passe livre", comentou. O G1 tentou entrar em contato com o secretário de planejamento do estado, Waldson Souza, mas a ligação não foi atendida. O G1 entrou em contato por email com a secretaria de educação do estado, mas a resposta não tinha sido enviada até a públicação desta reportagem.

Jovem reage a assalto, dá ré em carro e é ferido com dois tiros em João Pessoa

 

Um jovem de 19 anos foi ferido com dois tiros ao reagir a um assalto na noite de quarta-feira (16) no bairro do Bessa, em João Pessoa. Os assaltantes atiraram depois que o jovem reagiu à abordagem dando ré no carro em que estava com uma jovem de 22 anos, em frente a um bar.
Ele foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma, onde passou por procedimentos médicos de emergência e seguia internado em quadro clínico regular no fim da manhã desta quinta-feira (17). Os ferimentos foram nas costas e na barriga. A jovem que estava no carro não ficou ferida.

Vereador e ex-vereador de Santa Rita, na PB, são presos suspeitos de fraudes em licitação

 


Um vereador e um ex-vereador foram presos na manhã desta quinta-feira (17) suspeitos de fraudes em licitações na prefeitura de Santa Rita. Um empresário suspeito de participar do esquema é alvo de um terceiro mandado de prisão e é considerado foragido.
As prisões aconteceram durante a Operação Shark, que tem como foco uma organização que atua na cidade envolvendo, além dos dois presos desta quinta-feira, sócios de empresas, um secretário municipal e servidores públicos. As investigações começaram em 2012, a partir de dados coletados na Operação Papel Timbrado.
Durante a operação, oito pessoas foram conduzidas coercitivamente, quando são levadas por força de mandado para depor. Elas foram ouvidas e liberadas em seguida. Segundo o promotor Romualdo Tadeu, alguns servidores da prefeitura também foram ouvidos antes da operação ser deflagrada. Eles contaram que recebiam cheques da empresa, sacavam os valores e repassavam para o vereador. O promotor diz que numa segunda fase das investigações vai analisar o que foi colhido nas buscas e os que os agentes alvos vão informar.

Uma operação da Polícia Civil, do Grupo



Uma operação da Polícia Civil, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e da Polícia Militar da Paraíba está cumprindo na manhã desta quinta-feira (17) três mandados de prisão preventiva na cidade de Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa. De acordo com o delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, João Alves, já foram presos o vereador Flávio Pereira e o ex-vereador e atual suplente Tubarão.
A polícia ainda busca outro envolvido, com nome de Daniel Sales, na cidade de Mulungu, no Agreste paraibano.

A Operação Shark, denominada pelo Ministério Público, investiga a atuação de uma organização criminosa na gestão passada da Prefeitura Municipal de Santa Rita em fraudes de licitações, desvios de recursos públicos, entre outras irregularidades.
Os presos serão encaminhados para o Departamento de Medicinal Legal, e em seguida irão para a audiência de custódia.

Além das prisões, a Polícia Militar está cumprindo oito mandados de condução coercitiva, quando o suspeito é levado para depor.

Vereador de Santa Rita é preso durante operação que apura fraudes em licitações

  

Uma operação da Polícia Civil, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e da Polícia Militar da Paraíba está cumprindo na manhã desta quinta-feira (17) três mandados de prisão preventiva na cidade de Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa. De acordo com o delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, João Alves, já foram presos o vereador Flávio Pereira e o ex-vereador e atual suplente Tubarão.
A polícia ainda busca outro envolvido, com nome de Daniel Sales, na cidade de Mulungu, no Agreste paraibano.

A Operação Shark, denominada pelo Ministério Público, investiga a atuação de uma organização criminosa na gestão passada da Prefeitura Municipal de Santa Rita em fraudes de licitações, desvios de recursos públicos, entre outras irregularidades.
Os presos serão encaminhados para o Departamento de Medicinal Legal, e em seguida irão para a audiência de custódia.

Além das prisões, a Polícia Militar está cumprindo oito mandados de condução coercitiva, quando o suspeito é levado para depor.